Apesar da alta do dólar, procura por viagens internacionais continua

turismoNos últimos meses a população vem recebendo más notícias com relação à economia, principalmente em função da alta do dólar. Felizmente, a crise não afetou os preços das passagens aéreas e as Agências de viagens e companhias aéreas comemoraram o fato de que, apesar das más notícias, os brasileiros continuam viajando para o exterior.

Segundo os especialistas, o aumento por procura de passagens para o exterior não é surpresa nessa época do ano, já que Julho é um mês de férias. Muitas famílias aproveitam a época e fazem uma viagem para descansar, fazer compras e conhecer novos lugares.

Essas famílias felizmente não se assustaram com a crise econômica de alguns países de destino e com alta do dólar que chegou a valer 3,23 reais. As passagens também sofreram reajustes, mas nada que afastasse os turistas.

Conforme o agente de viagens Marco Dantas, o mês de junho foi um dos melhores para o turismo, já que muitos brasileiros decidiram fazer uma viagem. “Dificilmente há descontos para viagens internacionais, mas algumas promoções estão estimulando quem deseja viajar”. Para Dantas, a queda de 30% na procura das viagens em relação ao mesmo período de 2014, já era algo esperado.

turismoEnquanto alguns arriscam, outros ainda preferem adiar a viagem. O estudante de administração, Rafael Cunha, 23 anos, contou que planejava viajar para Amsterdã, mas precisou mudar os planos oor causa do preço das passagens aéreas. “Pelo dólar ter aumentado e por essas instabilidades financeiras que estão ocorrendo no Brasil, resolvi adiar minha viagem internacional e pretendo fazer uma mais perto. Esperar e ver se ano que vem as coisas melhoram”, lamentou.

Dantas explica que os turistas que não quiserem viajar ao exterior por causa do aumento das passagens podem aproveitar destinos nacionais. “Beto Carreiro, Natal, Fortaleza e Salvador são muito procurados e acessíveis”, garante.

Gol Linhas Aéreas tem stand no Centro de Tradições Nordestinas

Gol Linhas AéreasHá doze anos, a GOL impulsiona o mercado brasileiro de aviação a se desenvolver, sempre apresentando processos, serviços e produtos inovadores e pioneiros. Com seu modelo de negócios de passagens aéreas baratas, com baixo custo que geram baixas tarifas (low cost, low fare), a companhia democratizou as viagens de avião no Brasil e na América do Sul. A GOL Linhas Aéreas oferece atualmente a mais extensa malha de rotas na América do Sul e Caribe, com quase 900 voos diários para 62 destinos nacionais e internacionais com presença em 13 países. Com foco constante na redução de custos, a estratégia da companhia de linhas aéreas é definida pelo crescimento rentável, por meio de uma estrutura de baixo custo e alta qualidade no atendimento ao cliente. As aeronaves Boeing 737-700 e 737-800 – Next Generation utilizadas pela GOL Linhas Aéreas são equipadas com winglets, uma tecnologia que ajuda a manter ainda mais baixos os custos operacionais. Com uma frota de aviões jovem e moderna, as operações da GOL são diferenciadas pelo custo reduzido com manutenção e pelo baixo consumo de combustível, o que proporciona à empresa alta taxas de utilização e eficiência. A GOL inaugurou um stand Voe GOL no maior ponto de encontro da comunidade nordestina residente em São Paulo, o CTN – Centro de Tradições Nordestinas. O stand da companhia funciona aos domingos, a partir das 11h da manhã. “Percebemos que os destinos mais procurados nas nossas lojas físicas e quiosques são para o nordeste. De acordo com pesquisas internas, 40% desses clientes viajam para visitar parentes que residem principalmente em Recife, Salvador e Fortaleza”, destaca Eduardo Bernardes, diretor Comercial das linhas aéreas. Fundado em maio de 1991, o CTN tem uma área de 27 mil metros quadrados. Os visitantes têm a sua disposição 10 restaurantes e nove quiosques que servem comida típica nordestina. No palco já passaram grandes nomes da música brasileira como Elba Ramalho, Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano, Aviões do Forró e Calypso. A cada show, o CTN recebe um público de aproximadamente 7 mil pessoas, totalizando ao longo do mês cerca de 100 mil.